domingo, 29 de janeiro de 2012

Bote Fé reunirá milhares de pessoas





Em fevereiro, mais precisamente nos dias 10, 11 e 12, a Arquidiocese de Natal viverá momentos intensos de evangelização e festa. É o Bote Fé, projeto idealizado pela Comissão Episcopal Pastoral para a Juventude, da CNBB, para marcar a peregrinação da cruz e do ícone de Nossa Senhora, símbolos da Jornada Mundial da Juventude, pelas dioceses do Brasil.

Desde o dia 10 de janeiro, os símbolos peregrinam pelas dioceses do Regional Nordeste 2. De 10 a 12 de fevereiro, eles estarão na Arquidiocese de Natal e depois seguem para a Diocese de Caicó.

O Projeto “Bote Fé” possui três eixos: a celebração, a formação e a ação social. “É preciso celebrar com cantos, orações, manifestações, estudos e compromissos este momento forte, envolvendo todas as expressões evangelizadoras da juventude”, diz Dom Eduardo Pinheiro, presidente da Comissão para a Juventude, da CNBB.

Fonte: Jornal A Ordem

Lagoa da Mata festejou São Sebastião




A comunidade Lagoa da Mata, da paróquia Imaculada Conceição, em Nova Cruz festejou o padroeiro São Sebastião. Na noite de sábado dia 28, aconteceu a celebração eucarística, presidida pelo pároco Pe. Edilson Nobre, onde 8 crianças receberam pela primeira vez a Eucaristia. Após a missa teve início a programação cultural, com barraca, leilão e show musical.

A paróquia de Nova Cruz levou alguns casais do ECC e agentes pastorais para ajudarem na organização da festa social. O ano passado a renda da festa foi investida na compra de novas portas e janelas para a capela São Sebastião. Este ano a renda será para pintura interna e externa da capela, serviço que já está sendo feito.


Na ocasião a Ir. Lúcia Domingos, esteve acompanhando as crianças que fizeram a primeira eucaristia. Essa foi a última turma que a Ir. Lúcia, como coordenadora da Catequese, este acompanhando, tendo em vista que foi transferida para Minas Gerais.


Veja mais fotos: click AQUI

8º zonal tem novo coordenador




O 8º zonal da Arquidiocese de Natal acaba de eleger o novo coordenador: Pe. Darci Lopes de Araújo. A eleição aconteceu no encontro zonal realizado na manhã de sexta-feria, dia 27, em Serra de São Bento. Lá o Pe. Darci, responsável pela Paróquia de Lagoa de Pedras e Serrinha elegeu a secretária paroquial, Adna Torres, para ser articuladora zonal.

Na ocasião do encontro foi abordado o tema da Campanha da Fraternidade 2012: Fraternidade e saúde pública, feito pelo ex-coordenador do zonal e responsável pela paróquia de Serra de São Bento, Pe. Mário Gomes. O encontro contou com a participação dos padres Edilson Nobre, José Adelson, Roberlan Roberto, Darci Lopes, Manoel e Mário, além dos diáconos Jeová, Nelson e João, e também articuladores e agentes pastorais.

Fotos: Flavio Luiz - Pascom Nova Cruz

Escola de Comunicação abre inscrições



Equipe encarregada da organização da Escola de Comunicação
Foto: Cacilda Medeiros

A Arquidiocese de Natal, através da Pastoral da Comunicação, abrirá as inscrições para o Curso de Comunicação para a Pastoral, pela Escola de Comunicação da Arquidiocese, dia primeiro de fevereiro. São oferecidas apenas 40 vagas. As matrículas serão feitas na sala da Pastoral da Comunicação, situada no subsolo da Catedral Matropolitana, das 8 às 12h e das 13h30 às 17 horas.

No ato da matrícula, o agente pastoral deverá apresentar duas fotos 3x4 e certificado de conclusão do ensino médio, além de pagar uma taxa de R$ 20,00. O aluno também deverá pagar uma mensalidade, no valor de R$ 20,00.

O curso funcionará no Centro Pastoral Dom Heitor Sales, da paróquia de Nossa Senhora da Apresentação, Cidade Alta, com aulas em um final de semana, uma vez por mês. No final do curso, será fornecido certificado em nível de Extensão Universitária, pela Faculdade Dom Heitor Sales, através de parceria firmada entre o Instituto de Teologia Pastoral de Natal - ITEPAN, entidade mantenedora da Faculdade Dom Heitor Sales, e a Arquidiocese de Natal.

A Escola de Comunicação é a concretização de uma proposta feita pelos agentes paroquiais à PASCOM arquidiocesana, no planejamento de 2011. Durante o ano passado, uma equipe trabalhou na elaboração das normas da escola e na definição do primeiro curso. O propósito é oferecer aos agentes pastorais uma formação básica no campo da Comunicação. O curso funcionará durante este ano, com as seguintes disciplinas: Pastoral da Comunicação, Fotografia, Assessoria de Comunicação, Marketing, Metodologia de Elaboração de Trabalho de Conclusão de Curso, Rádio, Expressão Oral e Escrita, Jornal Impresso, Técnicas da Informação e da Comunicação e Convergência Digital, Comunicação Pessoal e Grupal, e Comunicação na Liturgia.

Fonte: Arquidiocese de Natal

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

8º zonal estuda tema da Campanha da Fraternidade



Formação da CF realizada em Passa e Fica, em 2011
Padres, religiosas, articuladores e agentes de pastorais se reunirão na próxima sexta-feira, 27, em Serra de São Bento, para estudar o tema da Campanha da Fraternidade: Fraternidade e saúde pública. Na ocasião os participantes irão definir como será execultada a CF em suas respectivas paróquias. A Paróquia de Nova Cruz será representada pelos padres Edilson Nobre e Janilson Macedo, além de alguns membros de pastorais e integrantes da equipe paroquial de campanhas.

Nova Cruz abre Festa de Nossa Senhora da Piedade



O Pároco de Nova Cruz, Pe. Edilson Nobre, fez a abertura oficial de mais uma festa de padroeira na paróquia de Nova Cruz. É a festa de Nossa Senhora da Piedade padroeira do bairro Frei Damião. A abertura aconteceu na noite desta terça-feira, dia 24, com missa presidida pelo Pe. Edilson Nobre e participação do diácono José Jeová. Após a missa aconteceu o hasteamento da bandeira da padroeira, tornando aberto os festejos que vão até dia 2 de fevereiro.

Durante o período festivo acontecerão caminhadas penitenciais, às 5h; celebrações da palavras e missas, às 19h. A programação cultural da festa acontecerá de 29 de janeiro a primeiro de fevereiro, com quermesse, funcionamento de barracas e show´s musicais com atrações religiosas. Veja abaixo as fotos da abertura:




Bote Fé prepara voluntários e faz convocação



Reunião com voluntários, realizada no último dia 22
Foto:José Bezerra

Mais de 200 pessoas, a maioria jovem, deixou as festas de verão e a praia, para participar de uma reunião, na tarde do último dia 22, no auditório do Colégio Nossa Senhora das Neves, em Natal. A reunião foi dirigida pela coordenação do Bote Fé Natal. Em pauta, o trabalho dos voluntários no show que acontecerá na Praia do Forte, em Natal, no qual será gravado, pela Sony, o DVD, em preparação à Jornada Mundial da Juventude.


As pessoas que desejaram trabalhar no show, como voluntárias, fizeram um cadastro, no site do Bote Fé. Elas foram distribuídas em sete equipes e, no último dia 22, receberam as primeiras orientações da coordenação. No dia 6 de fevereiro, haverá outra reunião com os voluntários. Udo Mendes, um dos coordenadores do Bote Fé, elenca quais características deve ter um voluntário: “generosidade, comprometimento, responsabilidade, alegria e amor ao próximo”. “Ser voluntário é ser grato por algo que você recebeu; é ajudar aos outros a viverem bem aquele momento; é dar muito mais do que nos é pedido”, reforça Udo.

Entusiasmo e vontade de trabalhar são as características mais expressivas, demonstradas pelos voluntários do Bote Fé. “É um trabalho que me satisfaz. Trabalho na saúde há 28 anos, embora na parte burocrática, e quero colocar o que sei fazer à disposição do evento”, diz Nilma Januário, residente no bairro Nova Natal. Para Vinícius Jales, residente no bairro Barro Vermelho, em Natal, ser voluntário também significa crescimento. “Quis ser voluntário pela vontade de servir, de colaborar, de evangelizar os jovens e de viver essa experiência de vivência cristã. É um crescimento espiritual”, enfatiza.

O show acontecerá dia 10 de fevereiro, das 17 às 23 horas, na Praia do Forte, em Natal. Será a primeira atividade da programação do Bote Fé, na Arquidiocese de Natal, que acontecerá de 10 a 12 de fevereiro.


Pascom e Juventude fazem convocação

Coordenadores paroquiais da Pastoral da Comunicação e das Pastorais da Juventude são convocados para uma reunião extraordinária, sexta-feira próxima, dia 27 de janeiro, às 14 horas, no salão de reuniões do Centro Pastoral Pio X, subsolo da Catedral. Nessa reunião serão traçadas estratégias de divulgação do Projeto Bote Fé, na Arquidiocese de Natal.

A reunião será conduzida pelo Padre Sávio Ribeiro, assessor da Comissão Episcopal Pastoral para a Juventude, da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil – CNBB, e coordenador nacional do Projeto Bote Fé.

Fonte: Arquidiocese de Natal

Noticias do Bote Fé Natal



Bote Fé inaugurou Central


Dezenas de pessoas compareceram à inauguração oficial da “Central Bote Fé”, no Natal Shopping, na noite de ontem, quinta-feira. O Administrador Apostólico da Arquidiocese de Natal, Dom Matias Patrício de Macêdo; o Presidente do Regional Nordeste 2 e bispo da Diocese de Palmares (PE), Dom Genival Saraiva de França; o assessor da Comissão Episcopal Pastoral para a Juventude, da CNBB, Padre Carlos Sávio Ribeiro; e o coordenador do Setor Juventude, na Arquidiocese de Natal, Padre Murilo Paiva, também compareceram à inauguração, que foi animada pela Banda Solideo.

Na ocasião, falando aos presentes, Dom Matias conclamou a todos a acreditar na juventude: “Acreditemos no Bote Fé, acreditemos e tenhamos esperança na juventude”. O assessor da CNBB, Padre Sávio Ribeiro, lembrou que o Bote Fé, em Natal, não se resumirá ao show, durante o qual será gravado o DVD em preparação à Jornada Mundial da Juventude. “Será uma programação intensa, durante três dias. Por isso, pedimos a todos que divulguem a programação do Bote Fé”, disse o assessor.


Arquidiocese credencia imprensa para show

A Arquidiocese de Natal abriu o credenciamento para a imprensa que quer cobrir o show, no qual haverá a gravação do DVD em preparação para a Jornada Mundial da Juventude. O credenciamento vai até 27 de janeiro e é feito no endereço: http://www.botefenatal.com.br/imprensa

O show, organizado pela Comissão Episcopal para a Juventude, da CNBB, Arquidiocese de Natal e Sony Music, acontecerá no dia 10 de fevereiro, a partir das 17 horas, na Arena Bote Fé, situada na Praia do Forte, em Natal. O evento contará com a participação de 25 cantores católicos, reconhecidos nacionalmente e até internacionalmente, como Padre Zezinho, Padre Fábio de Melo, Padre Reginaldo Manzotti, Padre Antônio Maria, Padre Joãozinho, Cantores de Deus, Banda Rosa de Saron, Banda Dominus, entre outros.

O evento faz parte da programação do "Bote Fé", marcando a passagem da cruz e do ícone de Nossa Senhora, símbolos da Jornada Mundial da Juventude, pela Arquidiocese de Natal.


Ingressos para show do Bote Fé Natal são vendidos em Caicó


O povo seridoense já pode, com facilidade, comprar o ingresso para o show, no qual será gravado o DVD, em preparação à Jornada Mundial da Juventude. O ingresso, no valor promocional de R$ 25,00, pode ser adquirido na secretaria da Paróquia de Santana, em Caicó. A secretaria funciona de segunda a sexta-feira e está localizada por trás da Catedral de Santana.

O show acontecerá na Praia do Forte, em Natal, dia 10 de fevereiro, a partir das 17 horas, e contará com a participação de 25 cantores católicos, conhecidos nacional e até internacionalmente. Entre os artistas, estarão Padre Zezinho, Padre Fábio de Melo, Padre Reginaldo Manzotti, Padre Antônio Maria, Cantores de Deus, Banda Dominus, Banda Rosa de Sarom, Adriana, Zé Vicente e Anjos de Resgate. O evento faz parte da programação do Bote Fé, marcando a passagem da cruz e do ícone de Nossa Senhora, símbolos da Jornada Mundial da Juventude, na Arquidiocese de Natal.

A programação do Bote Fé, na Arquidiocese de Natal, começará com o show, no dia 10, e terminará ao meio dia do domingo, dia 12, no Santuário de Santa Rita de Cássia, na cidade de Santa Cruz, quando os símbolos serão entregues à Diocese de Caicó.

A programação completa está disponível no www.botefenatal.com.br

Fonte: Arquidiocese de Natal

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

Protagonismo Jovem - por Dom Anuar Battisti


 Dom Anuar Battisti
Arcebispo de Maringá (PR)

Na alegria de ter acolhido jovens de todos os Estados do Brasil, realizando o 10º Encontro Nacional da Pastoral da Juventude aqui em Maringá, somos imensamente gratos a Deus e a essa juventude que fez e faz a diferença.
Creio que este encontro foi uma oportunidade única para dinamizar, conscientizar e entusiasmar os jovens na missão de evangelizar. Nestes dias não se tratou de converter ninguém, e sim reacender o fogo da missão de jovens protagonistas de um novo modo de ser, no mundo e na Igreja. Fiquei impressionado com a disposição e a garra de todos. Posso dizer que foi um marco referencial na ação evangelizadora dos jovens, marcado pela mística evangélica, pela reflexão e partilha, pela amizade e a ousadia de amar sem medida.
Na luz da Palavra de Deus: "Tendo amado os seus que estavam no mundo amou-os até o fim" (Jo 13, 1), os jovens foram envolvidos desde as suas dioceses na dinâmica de dar a vida, não importando as distâncias, o cansaço, as acomodações, o alimento diferente, o espaço restrito, enfim, o que deixou marcado foi a alegre adesão em construir juntos a dinâmica de cada dia.
Essa marca da disponibilidade, do desprendimento, do lançar-se no desconhecido e fazer o protagonismo foi vivenciada na visita missionária realizada em doze paróquias durante um dia todo. Seja a comunidade como os jovens, que sentiram uma forte sintonia de fé, de acolhida e de compromisso na missão.
Essa experiência missionária de enfrentar o desafio do desconhecido para criar relacionamentos novos, anunciar uma boa notícia, também vivenciei no início deste mês, quan do fui conhecer o projeto "Jesus no Litoral", realizado por 450 jovens da Renovação Carismática Católica de todo o Paraná, durante 10 dias. Que encantadora ousadia de nossa juventude! Que força transformadora impressionante! Que coragem de falar e gritar a todos o amor de Deus!
Enviados dois a dois, os grupos abordavam as pessoas na praia, falavam da experiência que tiveram com Jesus, proclamavam em poucos minutos o projeto de salvação e convidavam a orar e seguir os caminhos do Mestre. Essas iniciativas só podem ser coisas de Deus, que age no coração desta juventude ousada e cheia de iniciativa. Não podemos duvidar da força evangelizadora, do protagonismo que a juventude leva no coração.
Precisamos confiar mais, acreditar mais, abrir espaço, dar voz e vez aos jovens na Igreja e na sociedade. O mundo não está perdido, os jovens não estão perdidos. Há muita gente querendo e dando a vida por um mundo novo. A ação de Deus acontece fora dos esquemas preestabelecidos, das fórmulas e preceitos, dos programas e projetos que pensamos ser os únicos válidos para evangelizar.
Tanto o 10º ENPJ como o Projeto de Jesus no Litoral foram sinais visíveis da manifestação do Espírito Santo agindo nos corações dos jovens. A missão continua. O protagonismo acontece nas mais variadas realidades de nosso País. É preciso ousar, não sozinhos. Juventude querida, "na ciranda da vida, nossa missão é amar sem medida".
Autor/Fonte: CNBB

Trânsito é uma das principais causas de morte de jovens



  A cada ano, 1 milhão e 300 mil pessoas morrem em consequência de acidentes de trânsito no planeta. Outras 50 milhões sofrem ferimentos vítimas deste tipo de imprevisto. Na América Latina, os desastres de trânsito matam cerca de 140 mil pessoas por ano e deixam 5 milhões de feridos.
De acordo com dados da Organização Pan-americana de Saúde (OPS), os acidentes decorrentes do trânsito representam a primeira causa de morte em crianças entre 5 e 14 anos e é a principal causa de morte de jovens com idade entre 15 e 29 anos de idade.
A falta de educação no trânsito, a precariedade das estradas e dos sistemas de segurança, e o desrespeito às leis figuram como os principais fatores de risco para os usuários. E as principais causas de acidentes são o excesso de velocidade, a ingestão de bebidas alcoolicas e drogas, e a realização de manobras arriscadas. 39% das vítimas são pedestres, ciclistas ou motociclistas e 79% dos mortos são do sexo masculino.
Para tentar mudar este panorama e reduzir o número destes acidentes, o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) lançou, em maio deste ano, em parceria com a Organização Mundial da Saúde (OMS) e com a Organização das Nações Unidas (ONU), o primeiro Decênio de Ação para Segurança Viária. O objetivo é reduzir, pelo menos, 50% dos acidentes de trânsito pelos próximos 10 anos em todo o planeta.
Para isso devem ser implantadas medidas para melhorar a segurança nas estradas, ampliar os serviços de emergência e reforçar a legislação de trânsito em geral, tendo como focos o uso do cinto de segurança, moderação da velocidade do veículo e a conscientização sobre a importância de dirigir sem o efeito de bebidas alcoolicas. O principal alvo da campanha são os jovens com idade entre 15 e 29 anos.
Outras ações também são exemplos para promover a paz e a segurança no trânsito, como o movimento Trânsito Mais Gentil. Promovida pela empresa seguradora Porto Seguro, no Brasil, e com apoio de outras instituições, a campanha propõe uma mudança no comportamento de condutores. "A gentileza pode ser multiplicada e crescer junto com o número de carros que circulam na cidade”, defende.
O movimento pede ainda que as pessoas relevem as ações egoístas de outros motoristas como aqueles que não deixam você ultrapassar ou tomam uma vaga que você estava esperando. "Se o outro vier disposto a brigar, não dê brechas para continuar a discussão. Quando você muda, a cidade muda, e isso começa dentro de cada um”, aconselha. Para conhecer e fazer parte desta campanha, acesse:http://www.transitomaisgentil.com.br/Default.aspx
Apesar da situação alarmante na América Latina e Caribe, algumas nações estão conseguindo reduzir pouco a pouco as ocorrências de trânsito, como é o caso de Cuba, que desde 2005 registra a menor taxa deste tipo de acidente por cada 100 mil habitantes no continente latino-americano e caribenho, e de El Salvador que desde 2010 apresenta queda no registro destes acidentes.
O Banco Mundial também destaca casos de êxito na Argentina, onde as autoridades estão trabalhando para criar sistemas de segurança nas estradas. Os dados demonstram que estes esforços valem a pena, já que nos últimos anos houve redução de 10% no número de mortes em horário de pico no país.
Caminhando na contramão do trânsito, em países desenvolvidos a frota de veículos vem reduzindo gradualmente devido a mudanças de hábitos de governos e populações, e a utilização de outros meios de transporte como a bicicleta, por exemplo, vem aumentando. Devido à isso, o número de acidentes também diminui progressivamente nestes países graças também à adoção de políticas de segurança rodoviária. Você pode conhecer o exemplo da Holanda, assistindo a este vídeo:http://www.youtube.com/watch?v=l1a_USVlXSE&feature=player_embedded
Panorama da América Latina
De acordo com o Banco Mundial, a América Latina apresenta os piores índices de acidentes de trânsito do planeta. Para se ter uma dimensão da gravidade do problema, o trânsito mata muito mais do que a violência e o crime nas cidades.
Apesar de mudanças no código de trânsito, da implantação de fotossensores, para fins de fiscalização e multa, e, da aprovação da Lei Seca, o número de acidentes de trânsito continua elevado no Brasil. Para se ter uma ideia, o trânsito brasileiro mata quase três vezes mais do que nos Estados Unidos, apesar de a frota de veículos norte-americana ser bem maior do que a brasileira.
O Peru também está entre os países latino-americanos com trânsito mais violento. Para o diretor da Polícia de Proteção de Estradas, Horácio Huivin Grandez, as causas que colocam o país neste patamar são irresponsabilidades dos condutores, por realizarem manobras proibidas e perigosas, excesso de velocidade ou estado de embriaguez. Por outro lado, ele também destacou os riscos provocados por pedestres. "90% dos acidentes de trânsito estão relacionados com falhas humanas", enfatizou em entrevista à rádio Power, em maio deste ano.
De acordo com dados do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), o Equador e o Paraguai também figuram como países onde ocorrem mais acidentes de trânsito na região, por cada 100 mil habitantes. Em 2011, o Equador registrou o dobro do número de mortes no trânsito em relação à 2010.
Caso não sejam implantadas medidas de segurança e prevenção, o Banco Mundial acredita que as mortes no trânsito possam duplicar até 2020. Por isso, seja cuidadoso e evite provocar acidentes no trânsito, afinal, é a sua vida que está em jogo.
Tatiana Félix
Jornalista da Adital
 
Autor/Fonte: Adital

Jovens latino-americanos se unem contra a violência



  "A juventude quer viver”. Esse parece ser o principal grito dos jovens latino-americanos que ecoa por todo o continente. América Latina, uma das regiões mais violentas do mundo, também se destaca quanto à violência sofrida e praticada por jovens.
OInforme sobre Segurança Cidadã e Direitos Humanos, elaborado pela Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH) da Organização dos Estados Americanos (OEA), destaca que a média de homicídios na América Latina é de 25,6 por 100 mil habitantes.
Taxa elevada, ainda mais se comparada a outras regiões, como Europa, onde o índice é de 8,9 por 100 mil habitantes, ou Ásia Sul-Oriental, onde a taxa é de 5,8. Situação mais preocupante entre os jovens. Segundo o relatório, se relacionada a jovens entre 15 e 29 anos, a taxa de homicídio sobre para 68,9 por 100 mil habitantes.
No Brasil, por exemplo, o Mapa da Violência 2011: os jovens do Brasil, produzido pelo Instituto Sangari, revelou que, das 50.113 vítimas de homicídios no país em 2008, 18.321 tinham entre 15 e 24 anos de idade. Entre essa faixa etária, a taxa de homicídio em 2008 foi de 52,9 por 100 mil habitantes.
Para Julio Jacobo Waiselfisz, diretor de pesquisa do Instituto Sangari, o elevado índice de violência na América Latina deve-se principalmente a dois fatores: herança cultural e concentração de renda. Segundo ele, a forma de colonização, com escravidão e conflitos, contribuiu para uma cultura da violência na região, "um desprezo pela vida, com a solução de conflitos eliminando a parte conflitante”. Outro ponto destacado pelo pesquisador é a alta concentração de renda. Baseado em pesquisas e estudos, Waiselfisz aponta que a violência é maior em países onde a concentração de renda e de riqueza também é alta.
De acordo com o pesquisador, "a juventude é quem mais sente [essa violência] na América Latina”. Segundo ele, os jovens são os mais sensíveis às injustiças sociais e os que mais sentem dificuldade de inserção social. O Censo de 2010, realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) revelou que o Brasil possui cerca de 34 milhões de jovens. Desses, segundo Waiselfisz, aproximadamente 20% não estudam nem trabalham. "Então, o que se espera do jovem?”, questiona.
A percepção de que a juventude é a mais vulnerável à violência também é destacada por Felipe da Silva Freitas, coordenador da Campanha Nacional contra a Violência e o Extermínio de Jovens. Desemprego e dificuldade de acesso ao ensino superior são alguns exemplos de situações enfrentadas pelos jovens. Além desses, Felipe lembra que a juventude é uma fase de transição, de conflito. "O jovem luta pela autonomia, pela emancipação, é uma fase de transição da escola para o trabalho. É o momento que ele sai de casa e vai formar outra família”, complementa.
Para o coordenador da Campanha, os países latino-americanos apresentam algumas semelhanças quando o assunto é violência e extermínio de jovens. De acordo com ele, violência policial, desigualdade social e extermínio de jovens negros são algumas das queixas recorrentes na região.
Situação que pode ser melhorada com mais investimentos e políticas públicas para esse setor. Entretanto, deve-se lembrar que a própria juventude é um termo recente e que as políticas voltadas para esse segmento da sociedade ainda estão em processo de construção em muitos países.
O Brasil, por exemplo, teve a Secretaria Nacional de Juventude criada em 2005 e o Estatuto Nacional de Juventude ainda espera ser aprovado no Senado. Processo que também está caminhando em outros países da região. O Senado colombiano aprovou o Estatuto da Juventude neste mês de dezembro e a Venezuela criou, em julho passado, o Ministério do Poder Popular para a Juventude e os Estudantes.
A caminhada, no entanto, não para e prossegue com a demanda da juventude: construções de estruturas e marcos legais que tenham os jovens como sujeitos e protagonistas de direitos. Para Waiselfisz, o quadro de violência só mudará com mais educação. "A educação é o melhor equalizador de inclusão social”, reforça.
Basta de Violência!

Preocupados com a violência, jovens de vários países se mobilizam em campanhas e ações contra o extermínio da juventude. Na Guatemala, por exemplo, se organizou o movimento "Jovens contra a Violência”.
O grupo realiza no país projetos com o objetivo de prevenir a violência juvenil e garantir "mais e melhores” oportunidades para a juventude guatemalteca. De acordo com o movimento, o país está em terceiro lugar no ranking dos mais violentos da América Central, vitimando uma pessoa a cada 90 minutos.
Honduras também conta com um "Movimento de Jovens contra Violência”. A organização, segundo informações do perfil no facebook, é "um espaço para que os jovens das diferentes organizações juvenis e jovens independentes impulsionem uma proposta com ações encaminhadas a prevenir a violência; sensibilizar e envolver o maior número de jovens, especialmente aqueles em risco social; e fazer incidência pública para que a prevenção da violência seja prioridade na agenda pública”.
No Brasil, as quatro Pastorais da Juventude (PJ, PJ Estudantil, PJ do Meio Popular e PJ Rural) promovem, desde 2009, a "Campanha Nacional contra a Violência e o Extermínio de Jovens”. Felipe da Silva Freitas, coordenador da iniciativa, explica que a Campanha atua principalmente na formação política de base, discutindo com grupos locais sobre a temática da violência e assuntos relacionados à emancipação do jovem.
A atividade também envolve marchas e manifestações para denunciar violência sofrida pelos jovens brasileiros e para propor políticas públicas para esse setor da sociedade. Felipe destaca, por exemplo, a atuação da Campanha durante a 2ª Conferência Nacional de Juventude, realizada no início de dezembro, em Brasília; e na construção do Plano Nacional de Enfrentamento à Mortalidade da Juventude Negra.
Karol Assunção
Jornalista da Adital
Autor/Fonte: Adital

Humaitá/AM realiza seu primeiro encontro de 2012


A Pastoral da Juventude da Diocese de Humaitá-AM realizou no dia 22 de Janeiro de 2012, o Encontro de Formação com Tema “Identidade, Missão e Retalhos Históricos da PJ”.
Com o objetivo de Resgatar a identidade, missão e caminhada da Pastoral da Juventude em nossa Diocese. E Houve também o testemunho de vida do jovem Ronald Siqueira Coordenador do CRAS, que partilhou o que a Pastoral da Juventude mudou em sua vida.
Contamos também com a Presença de Dom Francisco, no qual enfatizou a função da Pastoral da Juventude em nossa Diocese e linhas de ações de como devemos iniciar neste novo ano.
O Encontro contou com a presença de 27 jovens.
Autor/Fonte: Klivy Ferreira | Coord. Diocesano

terça-feira, 17 de janeiro de 2012

Pastoral da Juventude fez encontro.



                                           Oração

                                            Dinâmica
                                          Dinâmica
                                           Avaliação e Planejamento




domingo, 15 de janeiro de 2012

10º ENPJ termina neste sábado (14)


Desde o último domingo (8) está acontecendo em Maringá (PR) o 10º Encontro Nacional da Pastoral da Juventude. Mais de 600 jovens de todas as regiões do país estão reunidos participando de palestras, atividades em grupo e celebrações. Amanhã (14), depois da missa de encerramento, os participantes vão realizar uma manifestação nas ruas do centro da cidade em protesto contra a violência e o extermínio de jovens.



A celebração será presidida pelo arcebispo de Maringá, dom Anuar Battisti, e terá início às 15h na paróquia Nossa Senhora de Guadalupe. Na seqüência, por volta das 17h30 no estacionamento do Estádio Willie Davis,  os jovens vão se concentrar para iniciar uma caminhada até a Praça da Prefeitura. O trajeto será animado por um trio elétrico e protestos contra os índices de violência que atingem a população juvenil no Brasil.

Jovens são as principais vítimas
Segundo o Mapa da Violência 2012, continua em elevada concentração o número de homicídios na população jovem. Entre 15 e 19 anos de idade essa taxa é de 43,7%, já entre 20 e 24 pula para 60,9%, enquanto de 25 anos até 29 atinge 51,6%. O estudo também compara a disparidade dos índices de violência entre jovens e não-jovens. Enquanto 73,2% dos jovens brasileiros morrem por causas externas, entre os não-jovens essa proporção nem alcança o 10%. Enquanto 38,6% dos jovens morrem por homicídios no país, entre os não-jovens essa proporção é de 2,9%.

Para tentar mudar esta realidade, em 2008 as Pastorais da Juventude do Brasil lançaram a Campanha Nacional Contra a Violência e o Extermínio de Jovens. A ação é organizada nas próprias comunidades e também por outras organizações da sociedade através de reuniões, seminários e atos públicos. O objetivo é estimular o debate sobre todas as formas de violência e desencadear ações que geram paz.

Transporte
Cinco ônibus vão passar por vários bairros de Maringá e em Paiçandu para que as comunidades da região de também possam participar do encerramento do encontro. O horário de saída com destino à Paróquia Nossa Senhora de Guadalupe é 13h30. A referência para embarque são as paróquias Nossa Senhora do Rosário, Nossa Senhora da Liberdade, Santo Antônio de Pádua, Santa Joaquina de Vedruna, São Miguel Arcanjo, São Silvestre, Santo Cura D’ars (Paiçandu), São Mateus Apóstolo e Paróquia São Francisco de Assis.
Autor/Fonte: Equipe de Comunicação do 10º ENPJ